• Que novinha gostosa, faz gostoso

    Oi, caro amigos internautas, hoje venho a narrar para vocês o dia em que tive uma noite muito gostosa com uma garota, primeiramente retraída, mas comprovadamente bem safadinha.

    O nome dela é Mayara, mas é uma garota muito gostosinha. Corpinho todo definidinho, retinho, durinho, seios bicudinhos e empinadinhos, apesar de pequeninos são muito suculentos. Seu cabelo é cumprido, mas enrolado, sua pele é moreninha, só para se ter idéia seria uma bronzeada de nascença.

    A gente sempre conversava pelo MSN, falávamos de várias coisas, nos encontrávamos pelos lugares, somente nos cumprimentávamos com beijinhos, como todos fazem normalmente, em nossas conversas nunca fomos adiante, era coisa bem normal mesmo. Entretanto eu sempre sentia algo diferente por ela, pelo seu jeitinho meigo, bem de menina mesmo. Uma formosura danada.

    A minha surpresa começaria num sábado que eu a encontraria em uma lanchonete, ao chegar neste local eu a avistei, apenas a cumprimentei de longe, pois ela estava com outras amigas que eu não conhecia, sentei-me casualmente em uma mesa que dava uma boa visão da mocinha. Normalmente passavam-se os minutos, foi quando notei que Maah (seu apelido) olhava pra mim incessantemente, fiquei já um pouco ouriçado com a situação, afinal uma gatinha me secando, é pra ficar atiçado não é?

    Comecei aquele jogo de olhares, eu a provocada, encarando-a e mordendo meus lábios, daquele tipo que a pessoa percebe e pensa “que safado”. A cada minuto eu tinha a percepção que ela caia na minha rede. Foi quando eu tive a idéia, levantei e fiz um sinal pra ela me acompanhar. Menina esperta, foi sem pestanejar e nos encontramos perto do banheiro da lanchonete, aonde é um lugar mais reservado. Cumprimentei-a e falei de cara que eu queria beijar aquela boquinha dela, Maah apenas sorriu e disse que era pra gente ir pra outro lugar então.

    Fiquei todo empolgado, seria aquela noite que beijaria aquela mistura de inocência e malícia.Paguei minha conta e ela se despediu das colegas, nem sei a desculpa que ela deu pra sair. Entramos no meu carro sem dar muito alarde, e foi aí que perguntei aonde ela gostaria de ir. Disse que isso ficava por minha conta, foi o que eu mais desejava ela dizer isso, safado como eu sou, vocês já devem imaginar o destino!

    Enquanto eu dirigia, parei em uma esquina para esperar os outros carros passarem, roubei um beijinho dela, pra esquentar. Foi aí que comecei a ver que aquela menina tinha uma safadeza incrível dentro dela, sem falar nada, ela se aproximou e começou a sussurrar em meu ouvido, falando besteirinhas; mordiscando meu pescoço, fazendo-me sentir uma sensação de muita excitação. Era complicado se concentrar no volante, ainda mais quando senti sua mão pequenina se dirigindo ao meu pau, duro como nunca, ela massageava-o por cima de minha calça, era o suficiente pra eu ficar todo arrepiado.

    Delicadamente Maah foi abrindo minha barguilha, tirando meu pau pra fora e bem de leve naquele sobe e desce, começou a me masturbar, nossa, nem sei como descrever meu sentimento, um misto de surpresa e total excitação.

    Quando de repente senti sua boca beijando a cabeça de meu pau, foi o estopim, comecei a sussurrar um pouco mais alto, que loucura de menina, sua boca, macia e com aqueles lábios vermelhos se deliciando de minha rola, maluco, que prazer incomensurável.

    Nós chegamos aonde eu havia escolhido um motel que fica 15 minutos de minha cidade, ela ficou bastante curiosa, seria a primeira vez em um. Entramos em nosso quarto, ela ficou observando tudo muito detalhadamente e sorriu pra mim dizendo que eu era bem safadinho e que tinha um bom gosto.

    Não perdi muito tempo, a agarrei, peguei em meu colo e a levei pra cama, já a lambendo todinha, Maah trajava uma calça jeans e uma mini-blusa, que não resistiu a minha tentação, fui já direto em seus seios, apalpando e os tirando pra fora, mamei naquelas coisas gostosas, adequavam-se detalhadamente em minha boca, ela chegava a se arrepiar a cada investida que eu dava.Sua barriguinha morena e durinha foi meu alvo também, fiz ela sentir muito prazer entre lambidas, chupões e mordidinhas. Fui retirando sua calça lentamente, e descobrindo aquele caminho delicioso e incomparável, sua calcinha já não era pálio para a minha ânsia, nossa! Que visão, aquela botinha depilada, com os lábios carnudos e bem apertadinha, ela estava úmida, molhada, era o tesão, entre dedadas, lambidas e chupões eu ficava mais louco a cada gemida de Maah.

    Arranquei minha calça, tirei minha pica pra fora, frente a frente com aquela xoxotinha toda carequinha, ela insistia pra eu enfiar, mas eu queria brincar um pouco, apenas esfregava, colocava bem pouquinho, aquilo a deixava louca, agarrava em minha cintura, e com as pernas abertas implorava pra eu a traçar.

    Aquele anjo, que parecia puro, estava insistindo pra eu socar minha rola em sua chaninha, aí não podia negar, soquei, e sem parar bombava aquela xoxotinha apertada e quente.

    A virei quatro, de lado, papai e mamãe, a fiz cavalgar de frente e de costa pra mim, e em todas as posições imagináveis a comi, meti vara naquela pirainha.

    Por incrível que pareça e primeira vez que aconteceu comigo, uma menina gozou antes de mim, gozou mesmo, gritava e chegava a me aranhar, estava comendo ela de quatro nessa hora, nossa, aí meu tesão elevou mil por cento, após ela se jogar na cama mole, tirei meu pau de sua xoxota e gozei em sua barriguinha, gozei como nunca, notei que ela ficou maluca ao ver aquela cena também.

    Fomos tomar um banho, entre beijos, malícias e toques.

    Voltamos para cama, Maah simplesmente deu um show de como chupar uma rola, aquela boquinha delicadinha e bem pequenina engolindo todo aquele volume. Loucura!

    Que chupeta, que trato ela estava me dando, engolia tudo, chupava fortemente, hora alternava para a suavidade, hora batia com meu pau em sua cara, hora com a língua passeava por todo o seu cumprimento. Falei pra ela que iria gozar se continuasse, não deu outra, ela engoliu toda a minha pica e eu forcei sua cabeça, gozei dentro da boquinha dela, ela gemia dali e eu daqui, deitado na cama eu não acreditava naquilo que eu sentia, ela tirou meu pau da boca, um pouco de porra escorrendo em seus lábios, babando em tudo, e suspirando caiu de boca em minha rola de novo, já um pouco mole, mas não demorou pra endurecer novamente, com aquela insaciável menina, que chupou por uns dez minutos. Era hora de traçar ela novamente, joguei ela na posição frango assado e soquei vara, meu ritmo era muito rápido, ela gemia alto, implorava prazer, foi que tirei meu pau e sem ela falar nada me direcionei ao seu cuzinho, imexível, intocável. Ela falou o que eu estava fazendo, não respondei, apenas disse pra ela relaxar, e lentamente fui colocando, ela tentou me empurrar pra tirar, afinal doía, mas eu não parei e quando me dei conta, já estava inteirinho dentro do cu daquela vadiazinha, ela já gostava, era primeira vez que dava pra alguém, comi ela loucamente, enquanto eu brincava com seus grelos, a menina gozou novamente, em meio a berros e espasmos. Não demorou muito e retribui encobrindo sua barriguinha de porra novamente.

    Deitamos ali agarradinhos, exaustos e com aquela ar de sexo, dormimos, acordamos já era 8h da manhã, ela totalmente apavorada lembrou do horário e ficou super preocupada com o que dizer pros seus pais, aliás uma menina de 15 anos dormir fora é algo extremamente grave.

    Tomamos banho e voltamos pra nossa cidade, a deixei perto de sua casa.

    Após dois dias nos falamos por MSN, Maah me contou que estava de castigo, e que não poderia sair mais durante dois meses, a não ser com os pais e disse que a aquela coité ela tinha se sentido muito feliz e que não se arrependia mesmo coma repressão que sofreu conseqüentemente.

    Bem amigos, esta foi mais uma das minhas loucuras, espero que vocês tenham gostado, e comentem, me digam o que eu deveria ter feito que eu não fiz com Maah, vamos trocar idéias, abraços à todos e até a próxima.


  • Commentaires

    Aucun commentaire pour le moment

    Suivre le flux RSS des commentaires


    Ajouter un commentaire

    Nom / Pseudo :

    E-mail (facultatif) :

    Site Web (facultatif) :

    Commentaire :